Glosas Odontológicas: estudo vai evidenciar falhas ou discrepâncias aplicadas pelas operadoras aos Cirurgiões-Dentistas

O Conselho Federal de Odontologia (CFO), com o apoio dos Conselhos Regionais em todo país, realiza, até o dia 30 de setembro, estudo para identificar falhas ou discrepâncias acerca das glosas odontológicas aplicadas pelas operadoras de saúde aos Cirurgiões-Dentistas. O trabalho, que será conduzido pela Comissão de Saúde Suplementar da Autarquia, pretende evidenciar o cenário nacional com base no registro de glosas técnicas, glosas administrativas e recursos de glosas.

A coleta e avaliação das informações serão consideradas a partir de dados – número das guias, datas, códigos – contidos em Guias de Tratamento Odontológico (GTO), Guias de Autorização, Demonstrativos de Glosas Recursos de glosas. O que inclui informações como falta de carimbo e assinatura do auditor, autorizações com procedimentos liberados em quantidade menor que a GTO.

Na prática, as glosas odontológicas representam o não pagamento, por parte das operadoras de planos odontológicos, de valores referentes à prestação de serviços pelos Cirurgiões-Dentistas credenciados. Nesse contexto, as glosas se dividem em técnicas, que é o não pagamento do serviço prestado devido à avaliação, por um auditor, de que o procedimento não segue um protocolo de boa prática na sua execução. É um aspecto subjetivo de avaliação, que permite revisão, mas de difícil negociação.

Além das glosas administrativas, que referem-se aos erros no preenchimento das guias referentes ao processo de troca de informações administrativas entre os prestadores e a operadora. O que inclui, ainda, os recursos de glosas, que tratam-se da solicitação do prestador para reavaliação do processo de glosa para cancelamento e posterior pagamento. É importante ressaltar que esse processo de glosas é acordado entre as partes, prestador e operadora, e seguem normativas regulatórias na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por meio da Resolução Normativa nº 363/2014.

É importante ressaltar que o mapeamento nacional realizado pelo CFO/CROs é uma demanda da própria categoria. A preocupação do CFO recai acerca da relação precarizada entre os Cirurgiões-Dentistas e as operadoras de planos odontológicos. Os Cirurgiões-Dentistas que têm interesse em participar do estudo podem procurar o Conselho Regional do estado de origem da inscrição profissional para mais orientações e acesso ao formulário online.

Para preenchimento imediato do formulário, CLIQUE AQUI.

.

Compartilhe: