Profissionais da Odontologia reúnem na 1° Conferência de Saúde Bucal do Amapá

Profissionais da odontologia estiveram reunidos nesta quarta-feira (03/04), na 1° Conferência Livre de Saúde Bucal do Amapá, que teve como tema "Saúde bucal, um direito social". O evento foi realizado na sede do Conselho Regional de Odontologia (CRO Amapá) e teve a participação de cirurgiões-dentistas, técnicos e auxiliares de saúde bucal, além de acadêmicos e representantes dos movimentos sociais.
A cirurgiã-dentista, Roseana Carvalho, presidente em exercício do Conselho Estadual de Saúde, disse que o encontro de hoje foi uma preparação para a 16° Conferência Nacional de Saúde, marcada para agosto, em Brasília (DF). "Um dos temas principais destas discussões é o direito à saúde. Os trabalhadores da odontologia estão discutindo este direito frente a Emenda Constitucional que congela os investimentos da saúde e da educação por vinte anos", explicou.
A presidente em exercício do CRO Amapá, Andrielle Ramalho, ressaltou a importância da conferência, principalmente quando o foco é a melhoria da saúde da população.
O cirurgião-dentista, Nazareno Ávila, representante do Amapá no Conselho Federal de Odontologia (CFO), falou que esse é um momento histórico para a odontologia discutir suas estratégias para os próximos anos. O deputado estadual, Paulinho Ramos, que também é cirurgião-dentista, esteve presente no evento e disse que no Legislativo estadual a odontologia em prol de uma saúde com mais qualidade também é prioridade.
Paulo Fabrício Ramos, presidente do Sinodonto, conclamou a classe para participar cada vez mais das iniciativas tanto do sindicato, quanto do CRO e demais entidades representativas. Ainda na conferência, estiveram presentes o cirurgião-dentista Ulisses Guimarães Neto, presidente do Conselho Municipal de Saúde, Taís Picanço, coordenadora municipal de Saúde Bucal e Cristina Gradella, da ABO Odontopediatria.
Após passarem pela Conferência Nacional, as propostas serão levadas ao PPA (Plano Plurianual) de 2020/2023 que vai compor todas as ações da saúde durante quatro anos.

.

Compartilhe: